Skip to main content

Ilha de Ons ou Ilhas Cíes? Qual deles é o ideal para a sua viagem?

Ilha Ons ou Ilhas Cies? Esta é a pergunta que cada vez mais viajantes se colocam antes de visitar o Parque Nacional das Illas Atlánticas, na Galiza. Devido à sua fama nacional e internacional, a maioria dos viajantes visita as Ilhas Cies. O CIES tornou-se assim, ao longo dos anos, um destino muito procurado graças ao seu ambiente incomparavelmente preservado.

No entanto, por ser mais desconhecido e receber menos turismo, Ons é um paraíso natural a par de Cíes. Para além disso, Ons permite-lhe desfrutar de outros encantos, como a sua excelente gastronomia, visitando a Casa Acuña.

Ilhas Cíes ou Ilha de Ons? Se quiser saber um pouco mais sobre este tesouro das Rias Baixas e o que visitar em cada lugar, contamos-lhe tudo o que precisa de saber.

 

Um parque nacional, dois corações

Vista do pôr do sol sobre Vigo com a silhueta das Ilhas Cíes.
Vista do pôr do sol sobre Vigo com a silhueta das Ilhas Cíes.

O Parque Nacional Marítimo Terrestre das Ilhas Atlânticas da Galiza está situado ao largo da costa galega. As ilhas do parque formam uma barreira natural entre as águas agitadas do oceano e as águas mais abrigadas dos estuários. Esta localização geográfica particular significa que as suas ilhas albergam uma natureza e uma biodiversidade únicas. É por isso que este parque natural engloba tanto a terra à superfície como as águas que rodeiam toda a sua extensão.

O Parque Nacional das Ilhas Atlânticas é composto por vários arquipélagos, ilhas e pequenos ilhéus. Juntamente com as Ilhas Cíes, o parque inclui as ilhas de Ons, na ria de Pontevedra, e Sálvora e Cortegada, na ria de Arosa. Atualmente, o parque está em vias de ser alargado à ilha do Tambo e às Sisargas.

Por dimensão e importânciaA Ilha de Ons – com a sua adjacente Ilha de Onza – e as Ilhas Cíes são, sem dúvida, os dois corações do parque e os seus lugares mais reconhecidos. São também uma das atracções turísticas mais importantes da Galiza, a par de Santiago de Compostela, Ribeira Sacra, San Simón ou outros destinos de verão como Sanxenxo, Portonovo e Bueu.

 

As praias do Parque Nacional

Uma das praias de Ons, prazer dos sentidos

As praias de areia branca e fina e de águas cristalinas são um sonho para qualquer amante do mar e da natureza. É precisamente este tipo de costa que abunda tanto na ilha de Ons como nas ilhas Cíes .

As praias da ilha de Ons são o reflexo perfeito das diferenças entre as duas vertentes em que se situa. No lado oriental, virado para a ria, encontramos a Praia de Melide, a Praia das Dornas e as praias da Zona dos Cans, a Praia do Canexol e a Praia do Pereiró. A praia de Melide, uma praia de nudismo, é para muitos a mais bela praia do arquipélago. As praias rochosas de Fontiñas e Liñeiro estendem-se ao longo da costa atlântica até ao extremo sul, onde se situa a praia de Fedorento.

 

A praia de Rodes vista do céu
As Ilhas Cíes vistas do céu, com a praia de Rodas como protagonista e elo de ligação entre as duas ilhas principais.

As praias das Ilhas Cíes têm remansos tranquilos, como a praia de Nosa Señora, a praia de Figueiras ou a praia de San Martiño, na Ilha Sul, às quais só se pode aceder de barco privado.

Pode dizer-se que a joia da coroa é a praia de areia que nos acolhe àchegada e ao desembarque na ilha, a praia de Rodes. Reconhecida pelo jornal The Guardian como a melhor praia do mundo, a praia de Rodas é a praia mais visitada da Galiza. Liga as ilhas de Monteagudo e Faro de uma forma natural.

Em suma, ambos os destinos têm praias de areia e pequenas enseadas que são um sonho tornado realidade. Por outro lado, graças ao seu reconhecimento como o único Parque Nacional da Galiza, realiza um trabalho notável para a conservação da água e do ecossistema das ilhas atlânticas.

À procura das melhores vistas em Ons

 

Ilha de Ons ou Ilhas Cíes? À procura das melhores vistasA ilha de Ons é a maior ilha do parque e existem quatro percursos à sua volta. Todos eles começam no stand de informação da ilha, onde os visitantes estabelecem o contacto com o início da sua visita. As duas rotas mais importantes são a chamada Rota do Sul e a Rota do Norte.

O primeiro é um itinerário de dificuldade média que percorre a parte sul de Ons, com pontos de referência importantes como o Miradouro de Fedorentos. Oferece uma vista panorâmica invejável: a Ilha de Onza, ou a famosa Buraco do Inferno. Uma grande fenda vertical na qual se pode ouvir o mar a “bufar” através da sua cavidade.

Segundo a lenda, estes sons impressionantes não são mais do que os lamentos das almas dos marinheiros que foram levados pelo demónio.

A Rota do Norte percorre a parte mais a norte. Contorna a Aldeia do Curro e a zona de campismo do parque de campismo. O farol de Faro de Ons, coberto de azulejos há quase um século, é uma paragem obrigatória. Continua a estar totalmente operacional e está a ser automatizado.

O resto da ilha pode ser admirado através de dois percursos complementares mais pequenos: a Rota do Faro e a Rota do Castelo. Esta segunda entra num pequeno bosque de salgueiros e continua em frente, para chegar ao Miradouro do Castelo. A partir daí podemos apreciar uma das mais belas vistas da ria de Pontevedra.

Percursos pedestres na ilha de Ons e nas ilhas Cíes

 

Horizontes de Cíes

As Ilhas Cíes também podem ser exploradas através de quatro percursos pedestres, pelo menos em duas das suas três ilhas. O mais emblemático é sem dúvida, a Rota do Monte FaroO percurso tem mais de 7 quilómetros e poderemos visitar a Isla del Medio quase na sua totalidade.

Trata-se de uma volta à ilha e aos seus locais mais emblemáticos, como o Lago dos Nenos, o farol das Cíes – um miradouro incomparável de onde se avista todo o arquipélago – ou o centro de observação de aves.

A parte sul da Illa do Medio pode ser apreciada através da Rota do Faro da Porta, onde se pode desfrutar das belas vistas da ilha de San Martiño e das embarcações que pontilham a paisagem da ria.

A ilha de Monteagudo é atravessada pelas rotas do Alto do Príncipe e de O Monteagudo, com a espetacular varanda sobre o Atlântico que é o farol do Faro do Peito. Do farol avista-se o arquipélago de Ons, o Monte Facho, a Costa da Vela e o Cabo Home. Uma boa vista panorâmica para tirar as melhores fotografias.

Comer e dormir nas Ilhas Cíes e na Ilha de Ons

Casa Acuña, sem dúvida o melhor restaurante das Ilhas Atlânticas.
Casa Acuña, em Ons, sem dúvida o melhor restaurante das Ilhas Atlânticas.

O arquipélago de Ons e as Ilhas Cíes têm ofertas diferentes no que respeita a pernoitar ou simplesmente comer na ilha.

As Ilhas Cíes têm várias opções para partilhar uma mesa. Apesar de estarmos a falar de um local sem população, existem dois restaurantes abertos ao público todos os dias durante a época alta.

Um destes estabelecimentos é também o próprio restaurante do parque de campismo, onde se pode passar a noite. A poucos metros da praia de Rodes, é um parque de campismo que tenta proteger o mais possível o ambiente sem negligenciar as instalações e actividades essenciais.

Campismo glamping na ilha de Ons

 

Ons, uma ilha “com vida

A ilha de Ons é habitada por um número reduzido de pessoas, estando a quase totalidade da população concentrada em O Curro, a principal povoação da ilha.

Oferece as características de uma pequena aldeia costeira, construída em torno da praia de As Dornas e onde se encontram todos os serviços básicos de Ons e os seus serviços de hotelaria e restauração.

Aí se encontra a já famosa Casa Acuña, onde se pode provar o premiado polvo à galega. Também tem até vinte quartos com as melhores vistas da ilha ou do mar. Palmira Acuña, alma da Casa Acuña, foi galardoada como “Mellor Pulpeira de Galicia 2012”.

O pôr do sol tem um ambiente muito agradável nas imediações de O Curro, pois é comum os viajantes alojados no Camping Isla de Ons irem até à zona para comer e apreciar o pôr do sol. Este parque de campismo é a alternativa para passar a noite em Ons, uma outra forma de entender o turismo com novos conceitos como o “glamping”, que alia o conforto ao respeito pelo ambiente.

Trata-se de um parque de campismo autossustentável, recentemente acreditado com o “S” de turismo sustentável.

 

Como chegar ao Paraíso

tripulação navio cies
A tripulação do barco para Cíes

Se há uma coisa que é totalmente semelhante quando se decide qual a ilha a visitar, a Ilha de Ons ou as Ilhas Cíes, é a forma de lá chegar. Atualmente, só há uma forma de chegar ao Parque Natural das Illas Atlánticas: de barco.

A Naviera Nabia assegura um serviço regular para a ilha de Ons a partir de Bueu e Portonovo. Também podemos viajar para as Ilhas Cíes a partir dos portos de Vigo, Cangas e do porto de Baiona.

No nosso sítio Web, é possível verificar a disponibilidade, os horários das viagens, as tarifas de ida e volta para adultos e crianças e até comprar bilhetes em linha. As crianças com menos de 3 anos de idade viajam gratuitamente no ferry Piratas de Nabia.

Além disso, através dos nossos canais no Facebook, Twitter e Instagram, pode informar-se sobre as diferentes ofertas e actividades, e pode fornecer um endereço de e-mail para se manter atualizado e sentir-se um pouco mais próximo dos Cíes e Ons.

 

Ilha de Ons ou Ilhas Cíes? Porque não os dois?

 

Ilha de Ons ou Ilhas Cíes? Porque não as duas?

Como já viram, vir visitar a ilha de Ons ou as Ilhas Cíes pode ser uma decisão difícil. Ambos os destinos oferecem uma experiência inigualável de natureza, história, gastronomia, desporto e actividades de lazer.

Que ilha visitar? Ilha de Ons ou Ilhas Cíes? Se ainda tem dúvidas sobre a sua viagem e não sabe o que responder, a partir de Piratas de Nabia, a nossa recomendação será sempre a mesma: não demore muito mais tempo a meter-se no barco e partir à descoberta de ambos.

 

¿Tienes alguna duda?

Nuestro equipo a tu disposición para resolver tus dudas.

× WhatsApp